Você não consegue nem pra você...

Atualizado: Fev 7

“Respondeu-lhe ela: Senhor, tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva?” João‬ ‭4:11‬ ‭ARA‬‬

Fazem uns 2 ou 3 meses que chegaram aqui no meu Sitio Indayassu 7 cabritos da raça Boer. Vieram no caminhão do Sr Altair do Táxi (que também é do caminhão).


No dia em que chegaram chovia muito, e vieram muito sujos de barro, e desde então não os havia lavado. Ficava com muita pena, mas era um serviço que achava que não seria minha obrigação e seria pesada a tarefa sempre descartando ou postergando essa possibilidade.


Porém, ontem, quando vi que estavam sujos por demais, e já havia limpado no dia anterior o espaco deles preparando-os para trocar de baia, aproveitei o funcionário que hoje cuida deles, Washington, e chamei-o para ajudar-me. Usei da estrategia da eliminação, trocando-os de baia, a cada banho dado.


Pensei também que o Washington seria a pessoa certa para realizar a tarefa de trazer os cabritos, pois seria muita força que teria que fazer para puxá-los, pois esse bicho tem uma força extraordinária.


Na primeira cabrita, que era a que realmente precisava de maior atenção, eu vi a dificuldade dele trazendo-a com uma força impar, pois esta não vinha dócil, e ele por vezes teve que pegar pelo chifre, forçando-a. Entao depois do banho dado, eu disse que pegaria a outra sozinha e vi que se eu deixasse mais frouxamente a corda, ela iria voluntariamente e ficaria mais fácil de buscar e levar. E usei voluntariamente de uma tecnica cantando para que eles pudessem ficar mais calmos. Isso aconteceu mais facilmente em 2 ou 3 cabritas, mas já fomos aprendendo a deixar que por elas mesmas elas retornavam mais fáceis sendo desnecessário toda aquela força pra pegá-las.

O peso ficou menor. Eu me desgastei menos.Creio que o Washington também.


Não sei se vocês ja passaram por essa situação onde determinados momentos, vocês estão tendo que resolver algo com uma certa rapidez e aparece alguém que vem lhe dar algum conselho e opção de como resolver, mas que pelo seu exemplo de vida você vê que na vida dessa pessoa existem muitas coisas a serem resolvidas e que sua confiança nela é zero.


Imagine você tendo que fazer uma casa e seu pedreiro tem uma casa que ficou desalinhada, as janelas tortas e o chão cheio de buracos e saliências?


Ou uma costureira que veste uma roupa que não está totalmente de acordo com o tamanho dela?


Ou um verdureiro que vende seus produtos e que voce soube que está com um câncer proveniente de uso de agrotóxicos?


Vocês teriam coragem de comprar o produtos dessas pessoas? Vocês teriam fé naquilo que elas vendem é bom? O pedreiro fazer sua casa? a costureira fazer sua roupa? As verduras do verdureiro? E por ai vai...


Eu imaginei aqui a visão da samaritana quando olha pra Jesus e não vê nenhum dos instrumentos da época de pegar a água, oferecendo água da vida a ela.


Naquela época como agora nos dias de hoje, nós somos assim. Guiados pelo que vemos.


Ela ja sofria há muito tempo tentando resolver o problema dela sendo escória da sociedade, alem de serem conhecidos como um povo que nao se podia misturar com os judeus, sendo considerados ínfimos. Nao havia lhe sobrado nenhuma auto estima. Por isso a desconfiança de que aquele que estava à sua frente pudesse resolver o menor problema que naquele momento lhe parecia, que era pegar a água daquele poço.


Porém havia uma diferença ali naquela hora que ela desconhecia.


Aquele Jesus estava ali para lhe oferecer não só seus préstimos para pegar a água, como também que ela recebesse da água eterna. Aquela que jorra para toda a vida, que é a salvação. Estendendo a ela e toda sua parentela, e sua nacionalidade, essa água, removendo este povo da margem da sociedade.


Em alguns momentos da minha vida eu tentei por várias vezes resolver os problemas por mim mesmo, achando na minha pobre sabedoria que isso não era da alçada de Deus resolver, pois era coisa “demais” para que Deus pudesse resolver achando que eu havia causado o problema e era pra eu então sair dele.


Assim como aconteceu ontem quando lavava os cabritos, no inicio o peso era fenomenal, depois que descobri que poderíamos deixar mais frouxa a corda, e ficou mais leve para que eles retornassem, assim também creio que é o que acontece conosco.


Como a gente perde tempo quando pensamos assim e não damos oportunidade para que Jesus venha e faça uma organização na nossa vida tornando-a mais leve, no meio daquela bagunça causada por nós.


Ele diz:


"Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu darei descanso a vocês.
Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas.
Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve". Mateus 11:28-30

Não é muito mais fácil confiar nEle, pois Ele mesmo diz que Ele dará descanso a nós, que o fardo dele é leve?


Deixe-O trabalhar na sua vida. O “cabresto” fica mais leve depois que deixamos Ele nos guiar.


Que neste inicio de 2021 possamos aprender a tornar nosso fardo mais leve e abençoado, deixando que Jesus leve-os por nós!


Bom dia!


Marilza Loubach











16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram